#Read(ing) - Wunderkind, uma reluzente moeda de prata


Olááá gente~
Como hoje é domingo e eu não preciso morrer de estudar para matemática, eu vim aqui com mais um #Read(ing), com um texto enorme que eu realmente não faço ideia de como eu fiz. O livro de hoje eu terminei faz algum tempo e é um daqueles livros que mudaram minha vida. É um livro muito bom que já entrou para a coleção dos melhores. O livro se chama Wunderkind, e não sei se vocês já ouviram falar dele.

Ele é o primeiro de uma trilogia que ainda não foi lançada #mugipira, e tem uma história muito interessante. Admito que fiquei com receio de comprar de primeira por causa de 'uma reluzente moeda de prata' (eu fiquei tipo: oque? um livro sobre uma moeda? o-õ), mas hoje digo que essa moeda de prata é extremamente #exagerei importante para mim. De qualquer maneira, vamos logo ver esse livro que mudou minha vida?!


Wunderkind, uma reluzente moeda de prata. Wunderkind - livro 01
Autor: D'Andrea G.L
Páginas: 392 páginas e cerca de 50 capítulos
A vida de Caius Strauss muda completamente no momento em que ele recebe uma moeda de prata de presente de um homem misterioso. E por mais que ele tente se livrar dela, o objeto sempre acaba voltando para ele. Com uma linguagem fantástica, típica de um autor que é especialista no gênero, D'Andrea escreveu um thriller de horror que traz citações de grandes artistas, como Shakespeare e Tolstói. Convincente, visionário, obscuro e, às vezes, violento, um livro elegante e bem-escrito. Wunderkind é uma experiência. Você é levado pelo autor e passa a jogar em um mundo onde nada e ninguém é o que parece. Grande história, uma rara habilidade para contar. - "Tão poderoso quanto um conto de Gaiman e tão perturbador quanto o mais ferino Barker, um livro surpreendente de um autor de estilo inovador e visionário." (Skoob)
Primeiramente, se você leu a sinopse e se interessou, por favor, não leia meus spoilers! Acabaria estragando os mistérios e segredos desse livro perfeito.

Sabe aqueles livros que chega um momento em que aconteceu algo tão estranho que você precisa parar de ler para que seu coração não exploda de loucura? Wunderkind é um desses livros. A cada capítulo, a cada página, uma nova história e um novo suspense começa, mas o mesmo nunca acaba. Wunderkind é um livro onde você suspira de empolgação, vibra de alegria quando algo bom acontece e sente arrepios ao escutar o nome do vilão - um nome muito estranho, por final.
D'Andrea conseguiu criar uma distopia ao mesmo tempo que fez tudo passar-se na França. Criou personagens que eu nunca irei esquecer e inventou coisas incríveis que eu nunca antes vi em nenhum outro livro. Caghoulards, Calibans, Fóbicos, Carcomidos, Canydes, e várias outras criaturas que não conhecem compaixão. (Na minha humilde opinião, o Caliban é o mais legal). Claro que devo estar exagerando e existem aqueles outros milhões de autores que todos idolatram (J. K Rowling, George R. R. Martin, Rick Riordan, Suzanne Collins), mas eu prefiro, com todas as minhas forças, D'Andrea G.L, J. R. Ward e vários outros não tão famosos assim.
Mas, voltando ao livro. Wunderkind é um livro com altos e baixos, como todos os outros, claro. Como, por exemplo, D'Andrea fazer questão incrementar ao máximo as frases no meio de uma parte emocionante e épica. Por exemplo, se você estiver lendo sobre uma batalha épica entre Buliwyf e Rochelle (calma, isso não acontece no livro ok?! Óbvio, até porque eles são amantes. Mas isso não é spoiler), e estiver na melhor parte, D'Andrea vai aumentar a narrativa e fazer o capítulo acabar. E, já que a maioria dos capítulos são contados pelo ponto de vista de pessoas diferentes, vai demorar uns três capítulos para que você volte para a cena legal da batalha. Isso acaba ficando meio chato e tudo mais, mas você aprende a conviver.

A partir daqui, por favor leia por seu próprio risco. Contém spoiler's (não muito, mas mesmo assim, se for ler o livro, não leia isso).
Caius, um garoto bobo que não sabe de nada com apenas 14 anos, recebe uma misteriosa moeda de prata de um "sujeito baixo, gordo como ninguém, uma bola, de dedos incrivelmente longos e pálidos que não paravam de se mexer" chamado Herr Spiegelmann. Depois disso, o menino tenta desesperadamente livrar-se da moeda e da lembrança daquele estranho ser que dizia ser seu tio, mas a mesma sempre voltava.
Os primeiro capítulos, como sempre, são meio sem-sal. Até a parte de que Caius conhece Gus Van Zant, uma pessoa cujo estilo e propósito de vida você pouco sabe, e Buliwyf, um Licantropo, e acaba se envolvendo com um grupo estranho que diziam protege-lo. A partir daí, você conhece os mais variados tipos de espécies, desde humanos, como Suez, Paulus e O Cid (meu favorito), até espécies raras como Rochelle, uma rarefeita.
Caius então, começa a conhecer sua verdadeira história: seus pais, a qual ele tanto amava, não eram seus pais verdadeiros; sobre cambistas, aqueles estranhos humanos moradores do Dent de Nuit - um estranho lugar que não aparece em nenhum mapa e que todos sempre esquecem -; sobre a Permuta de Lá e sobre a esquizofrênica Permuta Daqui e sobre si mesmo, que é Wunderkind, algo que ninguém sabe exatamente o que significa. Junto a isso ainda há Spiegelmann, um humano horrível que quer fazer algo que ninguém sabe o que é, até os últimos capítulos. Spiegelmann é um cambista louco e possuído pelo poder, que conseguiu criar um extremo exército de Caghoulards e começara a roubar coisas estranhamente insignificantes dos moradores de Dent de Nuit.
A história se move a partir daí. O Cid e Paulus, dois irmãos que vivem de roubos, caíram a estranha armadilha e O Cid virou refém. A história deles é uma das mais legais, e eu realmente amei O Cid, principalmente por ele ter conseguido livrar-se do vício da Permuta Daqui. Mas, infelizmente:
ELE MORREU. MATARAM MEU FAVORITO. EU. ENTREI. EM. DEPRESSÃO.
Sei que ele era personagem secundário e tudo mais, mas precisa MATÁ-LO???? #partiu #chorar
Mas isso não vem ao caso. De qualquer maneira, acho que já falei demais. Claro que não irei dizer nenhum spoiler sobre o final nem nada do tipo, tudo que direi é:
O QUE FOI AQUELE FINAL?
Prontinho, spoiler's acabados.

Ah sim, vários blog's falam sobre a 'escrita', certo? A escrita do D'Andrea é simplesmente perfeita. Não vi um erro de português no livro todo, a pior coisa quanto a isso é o quesito de que, em algumas falas, você não sabe direito quem está falando ou se aquilo é realmente uma fala ou uma narrativa.
Se puder dar minha sincera opinião, esse livro merece 5 estrelas.
Eu recomendo esse livro para todas as pessoas, até porque, pelo que me lembro, não tem cenas inapropriadas, somente cenas de lutas, alguns mínimos palavrões e, consequentemente, cenas de mortes e atrocidades, algo que eu não acho tão ruim por ser um livro, mas horrível se fosse um filme.
Para terminar, fiquem com algumas citações que gostei do livro:

Alguns objetos da Permuta de Lá - Capítulo 4 (Página 40, parágrafo 04)
"Nenhum enfeite natalino, no entanto, jamais tivera uma expressão tão feroz. Nunca algum perfume tivera um cheiro tão parecido com uma substância letal, e ninguém com um mínimo de sensibilidade cortaria um pão para a pessoa amada com um utensílio imbuído de tão forte desejo homicida."

Processo de criação de Canydes - Capítulo 26 (Página 232, parágrafo 05)
"- O processo leva meses. Anos, nos sujeitos mais fortes. Mas afinal o lobo é tornado manso. Escravo. O homem enlouqueceu. Sem palavras, sem raciocínio. O Licantropo não existe mais, não há mais identidade. Lobo e homem são substituídos pelo cão. Pelo escravo. Pelo Canyde que conhece somente um desejo: agradar seu dono."
LOL isso ficou enorme! Desculpe gente, mesmo e-e Mas... gostaram do livro? Acho que meu tópico para livros ideais é meio diferente do da maioria, mas ok...

2 comentários:

  1. Não li os spoilers,pois não gosto.Tinha me interessado pelo livro,maaaas,com o passar do post,eu me "desinteressei" por ele.

    Beijos ~
    sibeleekpop.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. (╥ω╥`) sou um fracasso como recomendadora de livros, eu sei, okay...
      Maaaas, pelo menos você tinha gostado antes de ler, então já é um começo e3e


      Excluir

OIE GENTE ( ◉◞౪◟◉)

Vai comentar? Obrigada, eu agradeço, principalmente se for um comentário decente/legal ( இωஇ ) Mas, antes de comentar, leia as regrinhas chatas que você nem precisa seguir se não quiser.

✖ Não comente coisas como 'Seguindo, segue de volta?' ou coisas do tipo.
(P.S.: Não sei se isso é porque meu blog é tão desconhecido assim, mas nunca recebi um comentário do tipo e-e desculpem)

✖ Coloque sua URL no final do comment, porque aí eu retribuo a visita e se gostar, sigo.

✖ Evite xingar as pessoas, a não ser que seja um post sobre isso. Sinta-se a vontade para usar palavrões, até porque eu também uso e_e

Só isso pissoinhas, agradeceria se seguissem as regras (o'ϖ'o)