A verdadeira história de Alice no País das 'Maravilhas'

\
Hoy~
Hoje foi feriado aqui na minha escola, então aproveitei para dormir até as 12 horas de tarde. Isso foi ótimo para mim, se você não contar o fato de que isso era o que minha mãe estava esperando para brigar comigo. Eu sabia que tinha alguma coisa errada, ela passou dois dias sendo legal comigo. Isso só pode significar uma coisa: vai dar merda. Acho que nem era para eu estar no PC, mas aqui estou eu õ/

Well, achei isso no Douce L'amour, que achou isso no Medo B, então créditos aos dois. Li a história e achei tão legal que tive que vir postar aqui. Acho que todos aqui já assistiram/leram a lindíssima história de "Alice no País das Maravilhas", não?! Bom, que tal conhecer a verdadeira história de Alice? Sim, aquela menina de cabelos loiros que segue um coelho branco e cai em Wonderland. P.S.: Se você for facilmente influenciável, aconselho você a não ler e-e

A história de Alice é, na realidade, triste. Lembrem-se que os grandes contos de fadas são de outra época, a realidade era diferente e os valores extremamente conservadores. Então, ter uma filha esquizofrênica era considerado uma aberração, um crime. Os pais de Alice decidiram deixa-la em um sanatório, e ela permanecia, na maior parte do tempo, dopada. Quando não estava sob efeito de remédios, era violentada pelos funcionários. A menina tinha apenas 11 anos.

Tumblr_lma8qv59iw1qcala8o1_500_large

Cada um dos personagens e objetos da história, tem a ver com um desejo ou experiência de Alice.

O buraco pelo qual ela entra no País das Maravilhas, é, na verdade, uma janela de seu quarto, onde ficou presa durante toda a vida, pela qual ela desejava sair e conhecer o mundo à sua volta.

O coelho branco, para ela, representava o tempo. Aquele tempo que ela desejava que passasse logo, para que um dia ela pudesse sair daquele lugar. O tempo que ela via passar tão rápido, porém tão lento...

O Chapeleiro Maluco, era outro interno, seu melhor amigo. Alguém que deixava sua vida no hospital menos amargurada, com quem criava várias teorias de como seria a vida lá fora. O rapaz, em realidade, sofria de Síndrome Bipolar, por isso a personalidade do Chapeleiro na história, o mostrava ora alegre, ora depressivo, ora calmo, ora irritado.

A Lebre, companheira do Chapeleiro, era a menina que dividia o quarto com ele. Ela sofria de depressão profunda, e todas as vezes que Alice teve contato com ela, encontrou-a num estado de terror e paranoia.

O gato de Cheshire: um dos enfermeiros, em quem Alice confiou, mas acabou por enganá-la e violenta-la.
O sorriso do gato, aquele que é tão marcado, era na verdade o sorriso obscuro que seu agressor abria, cada vez que lhe abusava, e a deixava jogada em um canto de sua acomodação, derrotada, triste e ofuscada.

482533_389277647836424_17197461_n_large

A Rainha de Copas: a diretora do sanatório. Uma mulher má e desprezível, que não sentia sequer um pingo de compaixão para com os enfermos que estavam sob seus cuidados. Era a favor da terapia de choque e da lobotomia, e por diversas vezes ordenava que os funcionários espancassem, sedassem e prendessem em jaulas os enfermos que apresentavam comportamento que não lhe agradavam.

A Rainha Branca: sua mãe, uma mulher nobre e terna, que sofreu na pele o preconceito de ter uma filha doente, tendo que abandonar a menina em um sanatório, e nunca mais voltar a vê-la. As vagas lembranças que Alice possuía, era de momentos com sua mãe, e o motivo dela pensar que o mundo fora dos muros do hospital era um lugar melhor, era saber que a mãe estava lá, em algum lugar, para lhe cuidar.

Os Naipes (cartas de baralho): enfermeiros do hospital, apenas seguindo ordens o dia inteiro.

A Lagarta Azul: sua terapeuta, aquela que lhe dava as respostas, que lhe explicava o que acontecia e com quem ela conversava.

Tweedledum e Tweedledee: gêmeos siameses órfãos, que também estavam no hospital. Embora não possuíssem nenhum problema mental que justificasse sua internação, a aparência que tinham era assustadora, por isso foram reclusos.

O Rei de Copas: o médico psiquiatra do hospital. Alguém com complexo de inferioridade, que era incapaz de se opor às ordens da diretora.

Os frascos “Coma-me” e “Beba-me”: as drogas que lhe davam. Por serem extremamente fortes, por várias vezes Alice tinha sensações diferentes e alucinações, bem como se tivesse encolhido ou aumentado de tamanho.

We_re_all_mad_here_by_incolor16-d5vs8mh_large

Tudo isso foi criado pela menina como se fosse um mundo paralelo. Uma realidade menos dolorosa daquela em que vivia. Ela já não podia suportar aquele local e tudo o que acontecia com ela ali dentro, então resolveu usar de sua imaginação infantil para amenizar a dor e o sofrimento.

A irmã mais velha de Alice, é na verdade uma enfermeira do hospital, a quem a pequena era muito apegada. A enfermeira tinha um diário e nele anotava todas as histórias que Alice criava em sua mente. Todos os dias a enfermeira ia até o quarto da menina e ouvia seus desabafos e as aventuras que criava em sua mente. Sem deixar de anotar uma palavra sequer.

Infelizmente, Alice executa uma tentativa de fuga. Ela não obtém sucesso, e acaba detida pelos funcionários. A diretora furiosa, manda que espanquem a garota e apliquem a terapia de eletrochoque, para que nunca mais volte a se repetir. Após o castigo, Alice torna-se agressiva e violenta, ao ponto da diretora decidir que a única saída para ela, seria a lobotomia.

Alice viveu por muito tempo em um estado de “coma”. Ela nunca mais viveu, sorriu, tampouco falou. Devido a isso, teve seu corpo devastadoramente abusado, tanto, que acabou por ter hemorragia interna devido à violência empregada em um ato de estupro, e veio a falecer.

A enfermeira que escrevia suas histórias em um diário acabou por se afastar do sanatório, e Alice foi imortalizada como a menina sonhadora que viveu aventuras incríveis no País das Maravilhas.

Tumblr_mk670bn51w1r9n0qho1_500_large
Então, gostaram? Odiaram? Ficaram traumatizados? para você que nunca mais vai ver a Alice do mesmo jeito... é nóis. Até depois gente, e tentarei postar ainda nesse feriado ( ,,ÒωÓ,, )

11 comentários:

  1. Embora fosse triste, achei a história interessante. Eu sei que algumas histórias têm razões tristes ou obscuras, mas nunca pensei que a história da Alice no País das Maravilhas fosse uma dessas histórias.
    Foi uma boa postagem
    Kissus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Admito que nunca nem cheguei a pensar na origem das histórias como Alice no País das Maravilhas, mas também nunca achei que tivesse uma história TÃO tensa por trás de Wonderland e seus encantos.

      Também achei a história interessante, e obrigada (♡˙³˙)

      Excluir
  2. Ok, eu sabia que tinha algo por trás, mas nunca parei para pensar que seria algo tão tenso assim, na realidade eu amei a verdadeira história, é realmente legal (desculpa ok u.u), mas não imaginei que a história que os pais contam aos seus filhos quando pequenos fosse tão THAN por trás õ.õ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Né, ao invés de ficar com medo acabei gostando mais ainda -q
      Vei... minha família não contava essa história pra mim quando criança tá, desculpa. e-e

      Excluir
  3. ISADUOASIUOSIAUFOIAUFOAIFS vim aqui dps que vi o post anterior. E ACHEI OFENSIVO TwT IUDZOFUAG brinks. Deu a vida p Skyrim agora aguenta SIUGIOSUGOSOGD
    E esse post sobre Alice me fez lembrar de um outro jogo que estou mt afim de jogar (hahaha sou uma vadia mesmo e-e) que tem mais ou menos esse mesmo tema que é "Alice: Madness Returns". Já vi uns cosplays, é mt foda *3* n sei se vc conhece. procura dps rs
    P.S: Esse gato sempre me assustou. Agora então, até me arrepiei cm a história ;_; Tenso tbm é a verdadeira história daquele desenho: Rugrats ;_;

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ASUAHSUDAHSUDA vo tentar aguentar -q

      Sei qual é, também sou LOUCA pra jogar ele. Ele é f**a.
      P.S.: Sempre achei que o gato era inofensivo ;-;
      P.S.2.: não sei o que é Rugrats ;-;

      Excluir
  4. Prefiro a verdadeira história.Eu fico morrendo de raiva desse povo que conta essas bostas dessas histórias pras pessoas.Eu só tenho 11 anos '-' Avada Kedavra nesses merdas!
    Cheshire ♥ Amo esse gato.
    Beijos ~
    sibeleekpop.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu prefiro a história macabra ;)

      Eu acho legal demais essas pessoas que tem inteligência e imaginação o suficiente para criar essas histórias tensas *0* #mejulguem

      Aos 11 anos eu já gostava dessas coisas e-e tá, sou estranha, okay.

      Excluir
  5. Bom, pena que é falso ... é só uma história alternativa inventada.

    ResponderExcluir
  6. Na verdade,isso não verdade.A verdadeira Alice,não tinha esquizofrenia,ela gostava dessas coisas alternativas mesmo,por isso Lewis fez essa história para ela.
    Mas,realmente,os personagens foram inspirados em pessoas rais mesmo.A Rainha de Copas foi inspirada na mãe de Alice,que era extremamente autoritária.

    ResponderExcluir

OIE GENTE ( ◉◞౪◟◉)

Vai comentar? Obrigada, eu agradeço, principalmente se for um comentário decente/legal ( இωஇ ) Mas, antes de comentar, leia as regrinhas chatas que você nem precisa seguir se não quiser.

✖ Não comente coisas como 'Seguindo, segue de volta?' ou coisas do tipo.
(P.S.: Não sei se isso é porque meu blog é tão desconhecido assim, mas nunca recebi um comentário do tipo e-e desculpem)

✖ Coloque sua URL no final do comment, porque aí eu retribuo a visita e se gostar, sigo.

✖ Evite xingar as pessoas, a não ser que seja um post sobre isso. Sinta-se a vontade para usar palavrões, até porque eu também uso e_e

Só isso pissoinhas, agradeceria se seguissem as regras (o'ϖ'o)